simbolo_edited.png

InsÔnia 

Ter uma noite de sono tranquila se tornou um momento raro na vida de muitas pessoas. Isso tudo por conta da famosa insônia que atinge mais de 40% da população brasileira, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). 

O que  É insÔnia?

A insônia é um distúrbio de sono que pode afetar o antes, o durante e o depois do momento de dormir.

Causas da insÔnia

Entre as mais comuns estão a ansiedade, a depressão, estresse e maus hábitos de sono (não ter regularidade nos horários de sono,uso de medicações estimulantes, tomar muito café ou energéticos, fumar, ingerir álcool perto da hora de dormir, uso de telas próximos a hora de dormir(televisão, celular, computador)

.

Mulheres e idosos também apresentam mais predisposição à insônia. No caso das mulheres, é comum desenvolverem durante o período de gravidez ou por conta da menopausa e das mudanças hormonais durante o ciclo menstrual.

Já com os idosos, a questão está relacionada a problemas de saúde e alterações no padrão do sono.

Porque dormir É importante?

Qualidade de sono é qualidade de vida. O ideal é que você respeite que uma boa noite de sono tenha duração de seis a oito horas.

Mas sabemos o quanto isso é complicado no dia a dia e, principalmente, na vida de quem sofre de insônia.

 

A resposta de o porquê investir cerca de oito horas de sono por noite, é que enquanto você dorme o seu corpo continua trabalhando. É assim que você restabeleça suas funções orgânicas para te preparar para um novo dia. 

Em resumo, nós dormimos por três motivos: economizar energia, realizar a manutenção do corpo e consolidar a memória.

 

Gosta de dormir tarde vendo TV ou sempre dá aquela esticada no bar com os amigos e acorda cedo no dia seguinte? Infelizmente, é errado achar que uma noite mal dormida hoje, pode ser compensada amanhã. Não, não há esse “acordo” com o seu corpo.

 

Qualidade de sono é qualidade de vida. O ideal é que você respeite que uma boa noite de sono tenha duração de seis a oito horas.

Mas sabemos o quanto isso é complicado no dia a dia e, principalmente, na vida de quem sofre de insônia. 

A resposta de o porquê investir cerca de oito horas de sono por noite, é que enquanto você dorme o seu corpo continua trabalhando. É assim que você restabeleça suas funções orgânicas para te preparar para um novo dia. 

Em resumo, nós dormimos por três motivos: economizar energia, realizar a manutenção do corpo e consolidar a memória.

Gosta de dormir tarde vendo TV ou sempre dá aquela esticada no bar com os amigos e acorda cedo no dia seguinte? Infelizmente, é errado achar que uma noite mal dormida hoje, pode ser compensada amanhã. Não, não há esse “acordo” com o seu corpo.

SerÁ que eu preciso buscar ajuda profissional?

Mudar de hábitos e criar um ambiente melhor podem te ajudar no momento de ir dormir. Mas, se ainda assim você perceber que a insônia está frequente e dura mais de três semanas, você deve procurar a ajuda de um especialista em medicina do sono.

Além disso, um psicólogo pode te ajudar quando a insônia se prolonga por muitas semanas ou se torna um quadro intermitente. Neste caso, nossa qualidade de vida é afetada. Sintomas como lapsos de memória, falta de concentração, falta de ânimo, irritabilidade, diminuição da libido e sonolência excessiva podem aparecer.

Sobre o diagnóstico e tratamento, não existe uma regra, são muitas as opções, sendo comum o uso de medicação regular e acompanhamento de terapeuta especializado em terapias cognitivo comportamentais.

A abordagem clínica

Há uma série de vertentes para o tratamento da insônia, mas vamos mostrar duas:

●O terapeuta avalia o papel que o estressor está desempenhando no seu sono. 

Assim, o psicólogo vai dar dicas específicas para o seu caso a fim de que você se prepare melhor para a hora de dormir.

Isto dá mais tranquilidade e controle em relação à insônia.

●Quando a insônia é severa, o uso a curto prazo de um medicamento sedativo pode ajudar na indução do sono e a controlar a ansiedade crescente sobre este momento. 

A seleção de um medicamento é individualizada e feita pelo médico do sono.

O médico também verá se existe necessidade de algum exame do sono como a polissonografia.

 

Dicas práticas para renovar os seus hábitos e contribuir para sua noite ser melhor:

  • Crie uma rotina: pode parecer chato ou até impossível, mas é importante ter horário para se deitar e para acordar;

  • Evite tirar um cochilo à tarde: para quem tem insônia é recomendado evitar sonecas durante o dia

  • Comer na cama, estudar, etc. não é recomendado: use a cama só para duas coisas: dormir ou fazer sexo.

  • Aquela última conferida no celular: esse hábito é prejudicial para quem tem problemas para dormir e para quem não tem também;

  • Relaxe: meditação de consciência plena (mindfulness), ouvir música calma e um bom banho morno antes de dormir, vão te ajudar a acalmar e a “pegar no sono” mais fácil; 

  • Ambiente: use cortinas e cortinas blackouts para deixar o seu quarto mais escuro e relaxante;

  • Temperatura: o ideal é que o seu quarto fique a uma temperatura de 25ºC ou menos. Isso aumenta a qualidade do seu sono e a facilidade de indução dele. 

  • Evite: alimentos pesados, cafeína, nicotina e álcool em excesso antes de dormir.